segunda-feira, 2 de julho de 2012

Não tem sido fácil...

São as piores férias de que me recordo, ao ponto de até chegar a pensar se não seria melhor estar a trabalhar. Já estava cansada com os meses de doença da mãe e o seu internamento e já sabia também que quando viesse para casa iria precisar de alguma vigilância pelo que não poderia ausentar-me muito tempo, mas todos os pequenos projectos que tentei realizar nestas férias não tiveram sucesso. Não houve comboio das cerejas porque calhava no primeiro dia de alta médica da mãe. O facto do sr fofinho estar a trocar de carro também limitou muito o nosso tempo e andamos sempre a tratar de coisas durante toda a semana. No dia do meu aniversário estavamos estafados e já não houve passeio a Sintra para visitar algum dos monumentos que tenho na lista e no dia a seguir aos meus anos chegamos tarde ao spa porque ficou retido no banco muito tempo e só houve meia massagem. Este fds também não se concretizou o plano de passar o dia na Comporta. Todas as coisas que tinha planeado não se concretizaram e começo a sentir-me um pouco frustrada e igualmente cansada como quando estava a trabalhar. Depois não há muita volta a dar ao assunto, porque os sitios que quero visitar a dois são para serem vistos durante o dia e já não há mais essa possibilidade até ao final das férias. Há noite não tenho qualquer interesse em sair de casa. Acho que projectei tudo errado e tenho vontade de desaparecer para um sitio bem distante e ficar uma semana por minha conta, sem contactar seja com quem for, sem me pedirem coisas, sem criar expectativas de coisas que não dependem só de mim e que depois não se concretizam.

2 comentários:

Imperatriz Sissi disse...

Imagino que seja complicado. Por vezes também gostava de fechar os problemas. Mas em tempo de guerra não se limpam armas...já é bom teres uns dias sem trabalhar, com tempo para resolveres essas chatices! As melhoras da senhora tua mãe. Dias mais divertidos virão :**

Ao Virar da Esquina disse...

Obrigada querida. Espero bem que sim!