terça-feira, 17 de julho de 2012

Aos 30 anos...

No dia em que fiz 30 anos o pensamento que tive foi que devia cuidar mais de mim e fazer mais coisas de que goste. Com a doença da mãe tudo isto não tem sido possivel. Não pelo facto de ter um tumor e estar a fazer medicação para o tratar e com uma grande taxa de sucesso, mas por ser uma doente bipolar com cancro. São noites seguidas que passo sem dormir, são os 5 ou 6 pratos de comida que faço por dia na esperança que coma alguma coisa, sem dizer que esta azedo estragado ou sem sal. É convencer que não pode abusar no tabaco visto que tem um tumor no pulmão ( é uma daquelas pessoas que nem com um susto á séria deixa de fumar) e é convencer todos os dias que tem que tomar a medicação. Estou a ficar consumida pela doença dela. Foram as férias de verão todas passadas em casa com ela, são os dias que vou trabalhar com 1h ou 2h de sono. É o tempo que deixei de ter para cuidar de mim ou ter um simples prazer. Se meia hora depois de sair do trabalho não estou em casa já me está a telefonar. E não é uma pessoa desamparada, tem o meu pai a cuidar dela todos os dias. A doença bipolar no caso dela está a ser pior do que o tumor, por incrivel que pareça.
E eu vou ter que começar a arranjar uns fds para desanuviar e também já decidi que em setembro volto para o ginásio, se não qualquer dia também sou eu que fico doente. É tão fácil ficarmos prisioneiros das doenças dos outros e acabarmos tão consumidos por isso que nem auxilio em qualidade lhes conseguimos prestar. Afinal se eu não estiver bem, como é que posso ajudar alguém?

2 comentários:

Palco do tempo disse...

bem que situação... :/ um
a beijoca enorme e que corra tudo bem **

Ao Virar da Esquina disse...

Obrigada querida :-)