sexta-feira, 26 de maio de 2017

Já passei por aqui


e ele pelas urgências do hospital. Claro que não me arrependo. Aos 23 anos ter a sabedoria de dar uma coça sem passar pelo cemitério ou ir parar com os costados na prisão é de louvar. Talvez não seja para repetir, mas uma vez feito...

quinta-feira, 25 de maio de 2017

A Cabana (The Shack, 2017) - Trailer Legendado



Vi o filme esta semana, mas já sabia da existência do livro do William P Young há pelo menos 10 anos. Acho que é um daqueles livros ou filmes que todos devemos ler ou ver. Porquê? Porque por muito diferentes que sejamos entre nós vai existir um dado momento na vida em que as perguntas vão ser as mesmas. Porquê eu? Porque é que certas coisas só me acontecem a mim e não acontecem aos outros. Sou má pessoa? Sou culpado? O que é que eu fiz para merecer isto? Tudo é perda? E se sim, quem decide o que é perda ou ganho? E se sou eu o juiz dessa decisão então a responsabilidade é minha e isso significa que não posso culpar mais ninguém por aquilo que acontece. Bom, se assim é talvez já não queira ser juiz de nada nem de ninguém.  

Parágrafo para dizer o seguinte - vão encontrar as respostas que precisam aqui? Sim e não. Talvez encontrem apenas mais perguntas. Talvez percebam que sempre souberam as respostas ou que simplesmente existe mais do que um caminho para lá chegar.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Se fossem meus amigos

Eu tenho 3 amigos/amigas. Tudo o resto são conhecidos de quem gosto mais ou menos. Para manter os níveis de amizade que eu penso serem os mais verdadeiros e disponíveis não podemos ter muitos amigos, se não a qualidade do serviço de amizade baixa significativamente. Eu sou aquela amiga que já comprou uma passagem de avião de um dia para o outro para ir ter com quem precisava de mim. Que já passou 1h fechada numa casa de banho pública  por causa de um ataque de pânico. Os dois sentados no chão entre a retrete e o lavatório, deprimente eu sei. Que já saí da cama de madrugada para ir buscar alguém a esquadra. Que foi a primeira pessoa a receber um tlf para saber que um amigo tinha sida, quando tinha acabado de ir buscar os exames ao laboratório (graças a Deus afinal não tinha e foi um erro de etiquetagem, mas até passar o susto estive lá). Também fui convocada para um jantar em que a amiga estava grávida e tinha medo de contar ao marido, por isso achou boa ideia dar-lhe a noticia comigo à mesa quando a gravidez já ia nas 12 semanas. Convenhamos que só dá para fazer isto por 3 pessoas. Se fossem 10, garanto que não era boa amiga de nenhum. Isto para dizer que os amigos de Sr Fofinho não são meus amigos, são conhecidos. Um casal com o qual nos relacionamos está em plena crise e eu daria bons conselhos se fossem meus amigos mas não me quero meter. Fica de ressalva também que a este blogue só têm acesso esses meus 3 amigos 1 pessoa da minha família, algumas pessoas do meu passado que nem sempre transitaram para o presente e Sr Fofinho que normalmente só se lembra que este blogue existe quando lhe digo que há uma lista de sugestões de presentes que deve consultar. De resto são todos ilustres desconhecidos. Por isso posto o sururu que ela esta a causar no instagram já há vários dias com indicações tão contraditórias, mas que todas indicam que ele fez algo de errado mas não se sabe bem o que foi, a ele eu diria que não se preocupasse porque...


E se ela tem dramatizado! Quanto a ela e se fosse minha amiga já lhe tinha dado um apertão no braço e dito - a tua mãe não te ensinou que assuntos privados não se tratam na esfera pública? Fecha já essa matraca que por muita razão que possas ter estás a permitir que todos questionem e opinem. Vais ficar surpreendida quando descobrir o número de pessoas que não vão estar do teu lado, por muito mal que ele se tenha portado.

Uffa! Ainda bem que não são meus amigos!

terça-feira, 23 de maio de 2017

Tão eu


No que me diz respeito só acrescentava mais 50% na item resolução de problemas.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Conheço alguém que engoliu um jardim

só com um telefonema fiquei com uma sensação de paz como já não sentia há muito tempo, tanto, que já nem me lembro quando foi a última vez. E não estou a falar de felicidade. Tenho sido muito feliz nos últimos meses. Estou a falar de tranquilidade. Andei tanto tempo presa por arames e nem sequer percebi que eles é que me seguravam...
Tenho sempre que voltar à gratidão e lembrar-me que "Deus" coloca no nosso caminho todas as pessoas que precisamos para que nos possamos tornar em quem realmente somos. E descobrir que a palavra que vem a seguir à gratidão é retribuição.


Um bom mote de vida


domingo, 21 de maio de 2017

As coisas que me chamam

Desgarrada é nova. Fui ver o significado....

Substantivo feminino

Cantiga Popular improvisada ao desafio.

Desgarrar
 . Desviar o navio do rumo.
. Fazer garrar.
. Extraviar, desencaminhar.
. Apartar-se do rebanho - fugir.
. Desencaminhar-se perder-se.


Fiquei muito mais descansada... afinal sou só uma cantiga popular improvisada ao desafio.Ufa!!!
des·gar·ra·da

substantivo feminino

Cantiga popular improvisada ao desafio.


"desgarrada", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/desgarrada [consultado em 19-05-2017].
des·gar·ra·da

substantivo feminino

Cantiga popular improvisada ao desafio.


des·gar·rar - Conjugar

verbo transitivo

1. Desviar (o navio) do rumo.

2. Fazer garrar.

3. [Figurado]  Extraviar; desencaminhar.

verbo intransitivo e pronominal

4. Apartar-se do rebanho; fugir.

5. Desencaminhar-se, perder-se.

6. [Marinha]  Garrar.

"desgarrada", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/desgarrada [consultado em 19-05-2017].
des·gar·ra·da

substantivo feminino

Cantiga popular improvisada ao desafio.


des·gar·rar - Conjugar

verbo transitivo

1. Desviar (o navio) do rumo.

2. Fazer garrar.

3. [Figurado]  Extraviar; desencaminhar.

verbo intransitivo e pronominal

4. Apartar-se do rebanho; fugir.

5. Desencaminhar-se, perder-se.

6. [Marinha]  Garrar.

"desgarrada", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/desgarrada [consultado em 19-05-2017].
des·gar·ra·da

substantivo feminino

Cantiga popular improvisada ao desafio.


des·gar·rar - Conjugar

verbo transitivo

1. Desviar (o navio) do rumo.

2. Fazer garrar.

3. [Figurado]  Extraviar; desencaminhar.

verbo intransitivo e pronominal

4. Apartar-se do rebanho; fugir.

5. Desencaminhar-se, perder-se.

6. [Marinha]  Garrar.

"desgarrada", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/desgarrada [consultado em 19-05-2017].
des·gar·ra·da

substantivo feminino

Cantiga popular improvisada ao desafio.


des·gar·rar - Conjugar

verbo transitivo

1. Desviar (o navio) do rumo.

2. Fazer garrar.

3. [Figurado]  Extraviar; desencaminhar.

verbo intransitivo e pronominal

4. Apartar-se do rebanho; fugir.

5. Desencaminhar-se, perder-se.

6. [Marinha]  Garrar.

"desgarrada", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/desgarrada [consultado em 19-05-2017].