segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A questão do dia

Estou só exausta, com o mundo ás costas, com tpm, enxaqueca, noites mal dormidas e em plena crise de hipersensibilidade que quiça abranda quando dentro de duas semanas for de férias? Ou estou já no fundo do poço e dia sim dia não é que me lembro que lá estou metida? Volto para o meu amigo ou não? Espero pelas férias e que as coisas melhorem? É que meio mundo anda em depressão por causa da crise e das medidas do governo. Eu a juntar a isso tenho um trabalho no qual não sei quando folgo nem onde estou, não posso sequer fazer planos para o dia seguinte. Nunca mais acabo de pagar o irs ao fisco porque se obviamente fosse um imposto ajustado á minha realidade financeira teria dinheiro para o pagar a pronto e não em 5 suaves prestações que são quase 1 ordenado minimo nacional a cada mês. Tenho 3 inquilinos a saírem particamente todos ao mesmo tempo. Tenho uma inquilina que deve vários meses de renda e ainda não tive coragem de a pòr em tribunal porque tenho pena dela e porque sei o valor das custas judiciais no nosso país e se tomar essa decisão já não posso recuar. Não faço ideia como é que nos próximos meses honro os meus compromissos, quando todos os que têm compromissos (financeiros) comigo estão a falhar. E por fim, a cereja em cima do bolo... a mãe não está melhor. O tumor aumentou e neste momento nenhuma decisão é boa. Se não fizer nada acaba por morrer sofucada já que o tumor tem um tamanho tão grande que impede a entrada de oxigénio. Se for fazer quimioterapia o corpo já está tão fraco que o mais provavel é que não aguente o tratamento. Qualquer das hipoteses me deixa a pensar se sobrevive até ao final do ano.
A questão do dia: volto para o meu amigo, ou não?


2 comentários:

Imperatriz Sissi disse...

Lamento muito! :(

Já experimentaste terapias complementares? Tenho visto resultados fantásticos. E para depressão e stress, erva-de S.João em cápsulas faz milagres. Coragem e beijinho.

Ao Virar da Esquina disse...

É uma boa ideia Sissi! Já sabia da sua existência, mas li que baixa o feito de alguns medicamentos tal como a pilula. Tenho que pensar nisso.

Beijinho e obrigada