quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Saber com quem vivemos

A Winky está doente. Piorou o sopro que tem no coração e ontem tive que a levar para o hospital veterinário, onde esta internada e fora de perigo.Quando lá cheguei a Winky já tinha as gengivas azuis e muito liquido no pulmão. Foi mesmo a tempo de se safar... vai ficar internada mais uns dias até estabilizar e volta para casa com medicação cardíaca. Ainda bem que o desfecho foi este.


Quando lá cheguei fui muito directa e pragmática com o veterinário - é uma cadelinha com 13 anos cheia de problemas de saúde, toma medicação para o pâncreas desde sempre e cada vez mais é difícil  haver dinheiro e tempo para tomar bem conta dela. Se o resultado dos exames indicarem que é uma situação irrecuperável ou que tem que ser operada, vamos ter que pensar em tomar uma medida permanente.
O veterinário entendeu exactamente o que eu queria dizer com isto, e Sr Fofinho que estava a trabalhar e sabe a mulher que tem, ligou logo para mim, assim que o avisei que tinha falado com o veterinário e claro que me confidenciou que tinha medo que tomasse uma decisão importante, sozinha. Suponho que seja bom ele saber que se tivesse que mandar abater a minha cadela com 13 anos, seria uma decisão muito racional. O animal é velhote, viveu bons anos felizes, com tudo quanto pude fazer por ela, mas se agora não vai ter mais uma boa vida, então é melhor partir.
Excesso de pragmatismo meu, já fui acusada disso, quando essa qualidade passou a ser um defeito.
Ainda assim, fico feliz por ter a Winky de volta a casa dentro de poucos dias, feliz por saber que o meu companheiro me conhece cada vez melhor, e a saber, que se esta situação se voltar a repetir não posso tomar esta decisão sozinha, uma vez que a Winky tem dois donos.

2 comentários:

Maria disse...

espero que fique boa depressa :)
ver os animas que adoramos doentes é tão dificil :(

Susana Correia Dos Santos disse...

sentimos muito a falta deles, a casa já não é a mesma...