quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Não se pode sair de casa

Ir de manhã cedo ao banco e descobrir uma fila de 6 pessoas para fazer depósitos e logo por azar o fulano que está à minha frente resolve fazer tempo, limpando a cera dos ouvidos com as chaves de casa. Não vou dizer que foram os 15 minutos mais longos da minha vida, mas seguramente os mais nojentos!


2 comentários:

Imperatriz Sissi disse...

Credo. Cada personagem!

Susana Correia Dos Santos disse...

E não ter perfurado um timpano já foi uma sorte...