quinta-feira, 9 de maio de 2013

Tempo para mim

 
Deste mal não sofro. Lido tão bem com os meus pensamentos, por mais absurdos que sejam... e as minhas lembranças não me atormentam, muito pelo contrário, deixam-me serena e envolta de uma certa tranquilidade e certeza de que tudo quanto passei me mostrou o quanto consigo suportar. Tenho plena noção de que o meu espirito é forte. Sou como uma árvore com boas raizes e tronco delicado, quando chegam os vendavais arqueia ao sabor do vento, luta para novas direcções, abana, mas não cai.
 

Isto para dizer que muitas vezes também preciso de estar só com a minha companhia. Viver junto com alguém com quem também trabalhamos, com quem fazemos as viagens de carro para ir e voltar da empresa, com quem passamos as nossas folgas e 90% das férias também pode ser cansativo. Sr Fofinho a semana passada queixava-se que a nossa vida estava muito organizada, que eu punha as obrigações primeiro que tudo. Nas coisas que têm que ser feitas, que têm que ser pagas, que têm prioridade em relação a outras. Mas que melhor regente para o seu reino do que uma mulher?
De qualquer forma por causa do casamento a que vamos no sábado tive que trocar as minhas folgas e Sr fofinho ficou ontém e hoje em casa dos pais e eu vim trabalhar. Foi uma felicidade para ele não ter horas para acordar, puder ir tomar café com os amigos, jogar futebol todas as noites. Acho que precisava de folga de mim para puder fazer aquilo que mais gosta nos horários que lhe convém. Só que aquilo de que não se lembra, é que a mim também me sabe bem ter tempo para fazer as minhas coisas. Claro que ontem o "fazer as minhas coisas" teve tradução directa para chegar a casa e varrer e lavar o chão de 9 divisões, fazer uma máquina de roupa. arrumar o escritorio e deitar-me esgotada e ainda com ideia de estar a dormir antes das 23h, que é coisa que raras vezes acontece quando estamos juntos. Mas e o romance da Catarina de Bragança que estou a adorar ler? Ainda por cima estava na parte em que ela tinha feito a viagem de barco de Portugal para Inglaterra e ia conhecer o seu Charles? Não consegui resistir e apaguei a luz ás 23.40h. Ontem foi assim, mas também sinto falta dos meus momentos de sossego, das leituras sem horas marcadas, dos dias para fazer os banhos de imerssão e as máscaras para o cabelo, para o rosto, mais as esfoliações. Das tardes em que passeio sozinha por Lisboa, como aconteceu no mês passado quando estive a fazer tempo para ir buscar a madrinha para a massagem e andei a passear pela Av. 5 de Outubro, estive na viva a ver as novidades, foi ao apolo 70 e pensei que já não conhecia as lojas daquele centro e que até as casas de banho tinham passado para o piso de baixo. Em que fui á magnolia, beber um sumo de laranja natural e comer um daqueles biscoitos que têm nos potes no balcão. Cada cantinho de Lisboa tem memórias que me recordam a minha identidade. Desde as idas à Baixa com a mãe, a igreja de São Nicolau, as compras de tapetes e tecidos no Martim Moniz, o Largo da Estefânia nas noites quentes de verão, o Miradouro de Nossa Sra do Monte, a Costa do Castelo, os lanches com a madrinha na nacional, as idas aos alfarrabistas do Chiado, o percorrer as salas da Bertrand da Rua Garret, ir a drogaria da rua 1ª de Dezembro, as compras na Avenida de Roma com os lanches na Mexicana e os empregados a irem mostrar a gaiola dos pássaros de cada vez que lá ia. Os gelados do galeto com nomes como leviano... ou os jantares no Gambrinos antes de ir á Ópera. Esta é a lisboa de que sinto falta, a minha Lisboa.  Mesmo quando percorro esses sitios onde já fui feliz com outras pessoas, ou que eram tradição e que agora os faço sozinha me sinto bem. A mim também me faz falta liberdade, não para ir jogar futebol, mas para ao final da tarde rumar ao freeport só porque me apetece ver as lojas, ou ir até ao tea for two numa tarde invernosa em que só apetece chá preto com gengibre e scones com manteiga e doce de pera rocha.

2 comentários:

Anónimo disse...

olá tudo bem bebezoca? vejo que continuas a escrever bem ;) Beijinhos

Susana Correia Dos Santos disse...

Olá kido! Finalmente de visita ao meu blog :-) Também deves estar com saudades da tua Lisboa, se bem que o Leste deve ser muito giro. O meu msn não anda bom, aparece online qd estou off e depois aparecem lá umas msg tuas. qualquer coisa é melhor enviares email.
Beijinhos
Su